LG perde o segundo lugar para a Motorola como maior fabricante de smartphones no Brasil

 A Motorola lançou o Moto G e fez sucesso, conseguiu bom público com o Moto X e depois com a primeira versão do Moto E. As coisas vão tão bem para a empresa que ela acaba de passar a LG e é a segunda maior fabricante de smartphones em terras tupiniquins.

 Todos os modelos vão bem, mas nenhum conseguiu o que o Moto G representou para a marca. Este dado vem direto de uma reportagem do jornal americano The Wall Street Journal, que usou dados de pesquisas realizadas pela consultoria IDC. De acordo com os resultados, a Motorola conseguiu dobrar sua participação de mercado no ano passado, deixando a LG para trás e tomando o segundo lugar no ranking de maiores fabricantes de smartphones que atuam no Brasil. Esta lista é encabeçada pela Samsung, que trabalha com 48% (que eram 51% e, por conta das vendas do Moto G, perdeu 3% de participação de mercado) de todos os smartphones vendidos por aqui, seguida da Motorola com seus 18%.

Moto G, que fez a Motorola deixar a LG para terceiro lugar
 
 Estes números apenas reforçam a importância e a voracidade do mercado de smartphones de médio custo, que conta com bons aparelhos como o Moto G e o recente Zenfone 5, que aposta em uma faixa de preço pouco menor do que o concorrente da Motorola. Segundo Ryan Reith, da consultoria americana International Data Corp, esta é a fatia do mercado que vai crescer com maior potência nos próximos meses. Ainda segundo Reith, o pedaço do bolo que procura aparelhos topo de linha ficará entre 10% e 15%.

 Voltando os olhos para a Motorola, que agora faz parte do grupo chinês da Lenovo, a empresa viu suas vendas crescerem 114% em apenas um ano, com o Moto G na ponta da carruagem que leva estes números. Os dados atraem atenção de concorrentes como a Samsung, que recentemente escolheu o Galaxy Win 2 para ser seu carro chefe na mesma categoria e a Xiaomi, que prepara o terreno para aportar definitivamente no Brasil - com, como já costuma trabalhar na China, aparelhos de baixo custo e bom hardware.

 O segredo para o preço mais camarada dos dispositivos da Motorola (Só lembrar dos R$ 1,5 mil que custaram o Moto X de segunda geração, quando chegou por aqui. Menos da metade do high-end da principal concorrente, a Samsung) é a diminuição da margem de lucro para o mínimo possível. Segundo o jornal, alguns acreditam que a empresa trabalhe com algo menor do que 5%.

Fonte: Tudocelular

Esse perfil e de propriedade de glaucio (glau), mais e ultilizado pela equipe que trabalha no site. Twitter: @tecworldk. Whats: (+55) 11-958602911 (Duvidas).

Compartilhe e Divulgue o Site! :)

Inscreva-se e Receba todas as Notícias no seu Email.

Postagens Relacionadas

Comente, Pergunte, Avalie. Estamos pronto pra Responder sua Duvida.